Superintende responde denuncias do Pronto Socorro Municipal

Em 2019, a prefeitura de Parnaíba realizou uma obra no pronto socorro municipal, ampliando o local para receber mais uma ala de atendimento, que seria para o público infantil.


 Superintende responde denuncias do Pronto Socorro Municipal
some text

Nesta sexta-feira (27), o Jornal "Primeiras Notícias" da Rádio Liderança, entrevistou o superintendente do pronto socorro municipal e do SAMU, Paulo Careca. Na ocasião, ele afirmou que os atendimentos no pronto socorro estão acontecendo normalmente, "continuamos atendendo o povo do covid, com menos frequência de covid, graças a Deus vai acabar essa pandemia, e atendendo outro povo da área limpa, que a gente chama", disse Paulo. Ele continua contando que atualmente o pronto socorro atende entre 420 e 480 pacientes diariamente, em 24h.

Em 2019, a prefeitura de Parnaíba realizou uma obra no pronto socorro municipal, ampliando o local para receber mais uma ala de atendimento, que seria para o público infantil. Na última quarta-feira (25), a Vereadora Fátima Carmino (PT), disse em sessão que a ala pediátrica não estava funcionando.

No requerimento, a parlamentar pede para que o atendimento a esse público retorne. O superintende do pronto socorro afirma que, o atendimento pediátrico continua normalmente, porém em um outro setor. Entretanto, devido a pandemia provocada pela covid-19, a ala que era exclusivamente para a pediatria foi estrangulada para atender quem estava contaminado pelo vírus.

"muita gente confunde as coisas, inclusive tem até vereador que confunde, não procura se inteirar sobre as coisas que estão sendo feitas no pronto socorro, pouco entende de saúde e quer aparecer. A área, não é um hospital infantil, tem que ser bem claro, a área é infantil (sic). Nós tínhamos uma pediatra, ela vinha duas vezes por dia, fazia a medicação, fazia as intervenções dela, até 24h poderia ficar aqui (no pronto socorro), de 24h não dava mais para ficar (no pronto socorro), transferia para o hospital infantil ou para o (Hospital Estadual) Dirceu. Como veio a covid, o quê que nós fizemos? tiramos essas consultas de pediatria do lado de lá (da parte lateral ao pronto socorro), e montamos um local só para covid, mas o atendimento infantil continua no pronto socorro até hoje", disse Paulo.

O ex-vereador Bernardo Lima disse em entrevista ao jornalista Samuel, nessa quinta-feira (26), que o superintendente Paulo Careca, por vezes, teria tirado dinheiro do próprio bolso para custear materiais para o pronto socorro. Em resposta a afirmação de Bernardo Lima, Paulo afirma que o pronto socorro no momento crítico da pandemia passou por dificuldades no fornecimento de medicamentos e insumos.

Segundo ele, as empresas não tinham matéria-prima para mandar os produtos. Paulo conta que, quando os materiais eram pedidos, era prometido com uma data de recebimento, contudo, demorava para chegar. De acordo com Paulo, o município não deixava de suprir as necessidades. Todavia, o superintende confirma que quando faltava equipamentos, ele mesmo comprava.

Portal Piauiês

https://opiauies.com

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.