Projeto contribui com a saúde mental dos estudantes da rede estadual

As ações do projeto foram inseridas na programação das aulas transmitidas pelo Canal Educação.


 Projeto contribui com a saúde mental dos estudantes da rede estadual
some text

Com o objetivo de contribuir com a saúde física e mental de estudantes e seus familiares, professores, gestores e demais profissionais da rede estadual de ensino, o projeto “Estudar Pode Ser Leve”, que teve início em 2020, foi aprimorado e já tem programação fechada para o primeiro semestre.

As ações do projeto foram inseridas na programação das aulas transmitidas pelo Canal Educação e consistem na troca de informações, interação, palestras e demais atividades, dando suporte socioemocional para toda a rede. As atividades são divididas em quadros: Conectando IdeiasDia de Papear e Se Liga na Ideia.

Em 2022, a grande novidade é o quadro Gente que Inspira. “O quadro leva aos alunos da rede estadual e a toda comunidade escolar histórias de pessoas que superaram desafios e conseguiram ressignificar as dificuldades produzindo arte ou criando projetos que acolhem outras pessoas”, comenta a coordenadora do projeto, Raquel Guedelha.

A primeira exibição ocorreu em fevereiro desse ano, por meio de um curta-metragem contando a história da Luma, uma garotinha que, com a ajuda da mãe, começou a ensinar na área da própria casa os passos que aprendia nas aulas de balé, para as meninas da comunidade que não tinham as mesmas condições financeiras para pagar por uma aula particular, e assim foi o início do “Balé dos sonhos”. “Um projeto que hoje em dia conta com professoras voluntárias que ensinam balé gratuitamente para várias crianças. Esse é um exemplo do conteúdo que o Gente que Inspira busca levar ao público escolar”, conta Raquel.

Nesse primeiro semestre de 2022, o quadro Dia de Papear, outra importante iniciativa, já tem toda a sua programação definida com palestrantes abordando temas atuais e de grande relevância. As temáticas buscam contemplar as competências socioemocionais, que são habilidades desenvolvidas ao longo da vida e do processo de aprendizagem dos estudantes.

Já foram diversos temas discutidos durante o semestre. Em fevereiro, o tema foi “Acolhimento: volta às aulas”. Em março: “Lugar de Mulher é onde ela quiser!” abordou o empoderamento feminino e violência contra a mulher. Já em abril, a gerente de educação especial da Seduc, Maria Eleonora Pereira Sá, falou sobre inclusão. No próximo dia 12 de maio, a assistente social e conselheira tutelar, Maria do Carmo da Costa e Silva, fará uma palestra sobre o tema: “Precisamos falar sobre abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes”.

Fonte: Governo do Piauí

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.