Presidente sanciona MP que estende Prouni a alunos de escolas particulares que não tenham sido bolsistas

Mudanças só entram em vigor a partir de julho. Critérios de renda continuam valendo.


 Presidente sanciona MP que estende Prouni a alunos de escolas particulares que não tenham sido bolsistas

UnB foi a primeira universidade federal a adotar sistema de cotas raciais UnB reserva vagas para negros desde o vestibular de 2004 Percentual de negros com diploma cresceu quase quatro vezes desde 2000, segundo IBGE

some text

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a Medida Provisória (MP) que inclui no Programa Universidade Para Todos (Prouni ) os alunos que cursaram o ensino médio em colégios particulares, mesmo sem bolsa de estudos.

A medida, que valerá a partir de 16 de julho, foi publicada nesta quinta-feira (26) no "Diário Oficial da União" (DOU).

Os critérios econômicos permanecerão os mesmos -- e valerão inclusive para quem veio de escolas da rede privada:

  • bolsa integral na faculdade: renda familiar mensal per capita de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.818);
  • bolsa parcial na faculdade (desconto de 50% da mensalidade): renda familiar mensal per capita de 1,5 a 3 salários mínimos (de R$ 1.818 a R$ 3.636).

Antes da edição da MP, apenas os estudantes do ensino médio da rede pública ou os que tiveram bolsas integrais em instituições privadas tinham direito a participar do Prouni. Pessoas com deficiência e professores da rede pública, que já eram contemplados, continuarão sendo beneficiados.

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.