Piauí segue com falta de reagentes para testagem da dengue

Neris Júnior destacou que a pasta segue fazendo a triagem dos casos suspeitos. 


 Piauí segue com falta de reagentes para testagem da dengue
some text

O Piauí continua com baixa no estoque de reagentes usados para testagem da dengue. A informação foi confirmada nesta terça-feira (17), pelo secretário estadual de Saúde, Neris Júnior, que destacou que a pasta segue fazendo a triagem dos casos suspeitos. 

Desde abril, estão sendo priorizados para a testagem: pacientes hospitalizados com sintomas graves, gestantes ou óbitos supostamente causados pela doença. A orientação é que os casos de dengue sejam "confirmados por critério laboratorial ou por critério clínico-epidemiológico".

“Nós temos um estoque mínimo para atender os municípios, de acordo com aquilo que ficou orientado pelo Ministério da Saúde, que foi a otimização das amostras para fazer os testes”, destacou o secretário. 

Os reagentes são adquiridos, exclusivamente, pelo Ministério da Saúde, que, por sua vez, repassa aos estados e estes aos municípios. As Secretarias Estaduais não podem fazer a compra de forma direta.

“O Ministério da Saúde avisou aos estados que eles estariam com essa dificuldade de fornecimento por questão ligadas à guerra na Ucrânia e por questão de dificuldade até de insumo para fabricar esses componentes químicos”, destacou o secretário. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a entrega de novos kits moleculares para o diagnóstico de dengue, chikungunya e zika está prevista para junho.

Casos 

De janeiro a abril de 2022, o Piauí registrou mais de 4.600 casos provavéis de dengue, notificados em 150 municípios. No mesmo período, foram registrados 650 casos em 56 municípios, o que comprova um aumento de 610,3% em um ano. 


Fonte: cidadeverde.com

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.