Piauí registra novo aumento e atinge 37 casos de varíola dos macacos

Ao todo já são 35 homens infectados pela doença e 2 mulheres.


 Piauí registra novo aumento e atinge 37 casos de varíola dos macacos
some text

O Piauí registrou um novo aumento de casos da varíola dos macacos. O estado atingiu 37 casos, segundo dados o painel epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) desta segunda-feira (23).

Na última atualização realizada pela Sesapi, no dia 13 de janeiro, eram 35. Os dois novos pacientes diagnosticados são do sexo masculino e da cidade de Teresina.

No estado são 6 municípios aparecem com registros de caso da doença.Teresina registra a maior quantidade, com 31 infectados. Logo depois aparece José de Freitas, com dois casos. Também foram registrados casos na cidade de Batalha (1), Parnaíba (1), Picos (1) e São João da Varjota (1). 

Ao todo já são 35 homens infectados pela doença e 2 mulheres. O Piauí ainda tem 239 casos notificados, desses 37 foram confirmados, 15 suspeitos e 164 descartados.

As faixas etárias com maior prevalência dos positivos são de pessoas entre 20 a 39 anos com 29 casos confirmados. Depois aparecem as pessoas com 40 a 49 anos, com 4 casos.

Em todo o país são 10.690 casos, segundo o último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde em 20 de janeiro.

Transmissão 

A principal forma de transmissão da varíola dos macacos é por meio do contato. Esse contato acontece por pele/pele, secreções ou por objetos pessoais do paciente infectado que você tenha contato. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente.

Sintomas

Os sintomas iniciais da varíola dos macacos são principalmente dores no corpo, febre, mal-estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

Os sinais e sintomas, em geral, incluem:

  • Erupções cutânea ou lesões de pele
  • Adenomegalia - Linfonodos inchados (ínguas)
  • Febre
  • Dores no corpo
  • Dor de cabeça
  • Calafrio
  • Fraqueza

O intervalo de tempo entre o primeiro contato com o vírus até o início dos sinais e sintomas da mpox (período de incubação) é tipicamente de 3 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Após a manifestação de sintomas como erupções na pele, o período em que as crostas desaparecem, a pessoa doente deixa de transmitir o vírus a outras pessoas. As erupções na pele geralmente começam dentro de um a três dias após o início da febre, mas às vezes, podem aparecer antes da febre. As lesões podem ser planas ou levemente elevadas, preenchidas com líquido claro ou amarelado, podendo formar crostas, que secam e caem.
 
Fonte: cidadeverde.com

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.