Dez cidades concentram 50% das mortes violentas no estado do Piauí

Entre as cidades com a maior quantidade de mortes violentas se destacam Parnaíba (56), Luís Correia (23), Piripiri (21), Cajueiro da Praia (11) e Floriano (11). 


 Dez cidades concentram 50% das mortes violentas no estado do Piauí

Arquivo – Cidade Verde

some text

Metade das mortes violentas registradas no interior do estado em 2022 se concentram em apenas dez cidades. Os dados preliminares foram confirmados pelo delegado-geral da Polícia Civil do Piauí (PC-PI), Luccy Keiko.

“Dez municípios do interior concentram mais de 50% das mortes. Você vai ter mais de uma centena de municípios que não vai ter nenhuma morte. No nosso entendimento o que tem de haver agora? Um envolvimento maior  de todas as forças de segurança voltadas para a estatística”, afirmou a autoridade policial. 

Na avaliação do delegado-geral o aumento deste índice de criminalidade está relacionado a chegada das facções criminosas no estado. Entre as cidades com a maior quantidade de mortes violentas se destacam Parnaíba (56), Luís Correia (23), Piripiri (21), Cajueiro da Praia (11) e Floriano (11). 

“O Piauí foi um dos últimos estados a ter essa questão das facções ingressando em seu território. Muitos estados passaram pelo que estamos passando agora, então nós vemos uma guerra de facções, uns matando os outros, pessoas que vivem no mundo do crime matando outras pessoas que vivem no mundo do crime”, analisou Luccy Keiko.

Neste sentido, o chefe da PC-PI destaca as medidas implementadas para combater a atividade das facções no estado, como a criação de uma Força Tarefa Integrada de Segurança Pública. A ideia é mapear os locais onde esses grupos estão atuando no estado para reforçar e ampliar as ações.

“Temos que envolver todos os atores possíveis. O Ministério Público e o judiciário dessas comarcas. O sistema de justiça tem que funcionar completo. Não estou tirando nossa responsabilidade como Polícia Civil, mas se aquele indivíduo identificado por um crime bárbaro é preso, ele não pode sair sem ser julgado”, enfatizou o delegado-geral. 

Fonte: cidadeverde.com

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.