Decreto determina volta às aulas hoje (23) e corte do ponto de grevistas no Piauí

O decreto autoriza a Secretaria de Educação a fazer a reorganização da lotação dos profissionais da educação, se necessário e a contratação temporária de professores substitutos por excepcional interesse público para suprir a falta de profissionais que permanecerem em greve.


 Decreto determina volta às aulas hoje (23) e corte do ponto de grevistas no Piauí
some text

A governadora Regina Sousa assinou novo decreto publicado no Diário Oficial do Estado, na quinta-feira (19), onde determina a reorganização do calendário escolar da rede estadual.

Segundo o decreto, a volta às aulas foi determinada, para esta segunda-feira (23). Também consta no decreto, que seja cumprido os dias letivos obrigatórios aos estudantes.

Para tomar a decisão, a governadora considera que nenhum profissional do Magistério Público da Educação Básica no âmbito da Rede Pública Estadual de Ensino ganha abaixo do Piso Salarial Profissional Nacional.

ACESSE AQUI O DECRETO COMPLETO

Ela considera também o reajuste de 10% (dez por cento) no vencimento dos profissionais do magistério e de apoio técnico e administrativo da educação básica do Estado do Piauí, percentual este estendido aos aposentados (Lei Estadual nº 7.713, de 28 de dezembro de 2021).

Além disso, existe uma decisão judicial do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí declarando a ilegalidade da greve, determinando a sua suspensão e aplicação de multa diária de R$ 20 mil em caso de desobediência.

O decreto autoriza a Secretaria de Educação a fazer a reorganização da lotação dos profissionais da educação, se necessário e a contratação temporária de professores substitutos por excepcional interesse público para suprir a falta de profissionais que permanecerem em greve.

Regina Sousa também autoriza os descontos no contracheque dos profissionais da educação estadual que permanecerem em greve, conforme decisão judicial do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí declarando a sua ilegalidade.

Os descontos autorizados deverão se efetuar a partir da data de decretação da ilegalidade da greve, em 13 de abril de 2022.

Fonte: Meio Norte

Samuel Aguiar

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.