CCJ da Alepi discute internet gratuita em hospitais e Upas.

Para Severo Eulálio (MDB), autor do Indicativo de Projeto de Lei, muitos pacientes ficam impossibilitados de se comunicarem com seus familiares.


 CCJ da Alepi discute internet gratuita em hospitais e Upas.
some text

O Indicativo de Projeto de Lei Nº36/2021, de autoria do deputado estadual Severo Eulálio, (MDB) pretende tornar obrigatória a disponibilização de pontos de comunicação de internet sem fio (Wi-Fi) em hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Piauí. A proposta busca facilitar a comunicação entre familiares e pacientes, durante a estadia destes em estabelecimentos de saúde.

De acordo com o parlamentar, por razões financeiras, alguns pacientes hospitalizados encontram dificuldades para se comunicar com a família e amigos. “Muitas vezes, as pessoas estão nos hospitais e precisam pedir um telefone emprestado para entrar em contato com a família ou repassar alguma informação urgente. Eles têm que passar por essa situação de ficar pedindo aparelhos de terceiros porque não tem internet em seu celular”, explica.

A falta de acesso à internet ainda é uma realidade de muitos brasileiros. De acordo com informações da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada este ano, quase 40 milhões de brasileiros não tinham acesso à internet em 2019.

A dona de casa Maiara Cardoso relata que no ano passado perdeu um dia de aula por não haver internet disponível aos pacientes no hospital em que estava internada. “Em 2020 tive o meu segundo filho em meio à pandemia. Na época eu estava fazendo um curso técnico no formato remoto. Eu sempre participei de todas as aulas, mas como estava internada em uma maternidade pública perdi uma aula porque o local não tinha acesso à internet. Se houvesse Wi-Fi, eu teria participado da aula normalmente, já que meu filho nasceu de parto normal e eu me sentia muito bem para participar”, explica.

Segundo Severo Eulálio, a medida também exige que, ao disponibilizar a conexão de internet, o estabelecimento de saúde adote medidas de segurança contra o vazamento de dados bancários dos usuários e utilize filtros para impedir o acesso a conteúdos impróprios por parte destes.

O parlamentar afirma que a proposta tem uma execução simples, uma vez que, parte da população já utiliza aparelhos de telefonia com acesso à tecnologia wi-fi. “O telefone com acesso a rede wi-fi muitas pessoas já têm, então bastaria apenas disponibilizar a internet para que o público em geral tenha acesso e possa se comunicar”, analisa o deputado.

O texto do Indicativo expõe ainda que, se aprovada, a proposta deve ser adotada pelos estabelecimentos de saúde da rede pública e da rede privada. Além de facilitar a comunicação, a medida pretende proporcionar oportunidades de entretenimento e reduzir a sensação de isolamento para os pacientes internados.

Atualmente, a matéria aguarda a aprovação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Estado (Alepi). 

Fonte: Alepi

Samuel Aguiar

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.