79% das violências praticadas contra a mulher no Piauí são físicas

Dados são do Painel Mulheres e do Aplicativo Salve Maria; No fim de semana, corrida será realizada para chamar atenção para o combate à este tipo de violência.


 79% das violências praticadas contra a mulher no Piauí são físicas
some text

De acordo com dados do Painel Mulheres - Monitoramento da Violência contra a Mulher, nestes cinco primeiros meses de 2022, tramitam 12.348 medidas protetivas para vítimas de violência doméstica no Piauí. O órgão divulgou também os tipos de violência mais comuns cometidos: 79% são físicas e os outros 21 % as outros tipos de violência, como moral, patrimonial e psicológica. Os números são do Aplicativo Salve Maria.

Os números foram divulgados nesta quinta-feira (26), véspera do 27 de Maio, onde é comemorado o Dia Estadual de Enfrentamento ao Feminicídio. Para a coordenadora Estadual de Políticas para as Mulheres (CEPM), Zenaide Lustosa, a data é um divisor de águas na luta contra a violência doméstica no Piauí. “É um marco na história do Piauí no enfrentamento à violência contra a mulher porque é o Dia Estadual de Enfrentamento ao Feminicídio, que procura mostrar a sociedade a importância de população para combater a violência e sensibilizar as mulheres da importância de denunciar seus agressores”, afirmou.

A Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres (CEPM) vai realizar no próximo domingo (29), vai realizar a corrida contra o Feminicídio. A concentração será às 7h na Ponte Estaiada, com largada às 7h30. Essa ação é em alusão ao 27 de maio. A corrida finaliza a semana de atividades da campanha “Ei, mermã, no enfrentamento ao feminicídio!”. O objetivo desse momento é conscientizar acerca do Direito à vida da Mulher em segurança.

“A coordenadoria de mulheres está realizando a Corrida contra o Feminicídio na busca de sensibilizar homens e mulheres para o fim da violência doméstica. Não podemos mais morrer.  É importante que literalmente que as mulheres corram da violência e possam ter seu direito à vida respeitado”.

A atividade ainda encerra o mês de combate a LGBTfobia, considerando que a categoria mulheres também se estende no direito à vida para as mulheres Trans e de toda a diversidade. Ao todo, o trajeto será de 2km com largada na Ponte Estaiada, fazendo o retorno na ponte da Primavera e com a chegada na Ponte Estaiada.

Fonte: portalodia.com

Christiane albuquerque

Veja ainda

Deixe seu comentario

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Obrigado por seu contato!
Em breve nossa equipe retornará para você.